domingo, 18 de setembro de 2016

Poema de quem espera

A distância é tanta,
não saberia precisar
talvez um pouco mais que eu poderia percorrer no mapa...
Ela nos separa
por dias, por horas
impedidos de conversar de perto
ver então, sei _ não vai dar.
Mas resta lembrar sempre
para acalmar corações.
Então vá.
Que aqui fico na memória
acho que já fizemos história
porque registrado está.
Mas volte assim que der
porque a urgência é tanta
E se paixão urge em meu peito
se tenho algum direito
Não me mate de esperar.